congresso

O  III Congresso Internacional de Educação Patrimonial será centrado na análise, inovação e reflexão de ações educativas para a preservação do patrimônio cultural , tendo como foco os vínculos transibéricos. Brasil e Portugal foram convidados para apresentar suas estratégias educativas nesse campo.

Este terceiro congresso, é organizado pelo  Instituto do Patrimônio Cultural da Espanha – IEPC, pela Comunidade de Madrid e pelas Universidades de Valladolid e do País Basco. Os países convidados apresentarão suas ações que têm enfoque em abordagens mais participativas, inclusivas e sociais.

A conferência inaugural do evento terá a participação da Coordenadora Sônia Regina Rampim Florêncio da Coordenação de Educação Patrimonial – CEDUC do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, que abordará o tema Educação Patrimonial e participação social.

O III CIEP  será realizado no período de 26 a 28 de Outubro de 2016 no Complexo Cultural El Águila em Madrid

 

Para maiores informações:

III Conferência Internacional sobre Educação Patrimonial

“A intensa programação inclui oficinas, rodas de diálogos, exposições e contará ainda com a presença da coordenadora de Educação Patrimonial do Instituto do Patrimônio histórico e Artístico Nacional (Iphan), Sônia Rampim, que ministrará no Seminário Participação Social e Educação Patrimonial”.

Maiores Informações: <http://portal.iphan.gov.br/noticias/detalhes/3756/pernambuco-se-prepara-para-comemorar-dia-nacional-do-patrimonio-historico&gt;folderixsemanainternet

conv-web-oficina-projetos-igarassu
A Oficina de Elaboração de Projetos Culturais propõe-se a capacitar gestores públicos municipais e agentes e coletivos culturais para que possam desenvolver projetos culturais objetivando a captação de recursos financeiros junto a fontes de financiamento (mediante a Lei Rouanet, por exemplo) para realização dos seus projetos. Na Oficina serão repassados, passo a passo, todos os procedimentos aos participantes.
 
A Oficina será realizada na Casa do Patrimônio/Iphan em Igarassu (PE), à rua Barbosa Lima, nº 122, Sobrado do Imperador, Sítio Histórico.
 
Período: 8 a 10 e 15 a 17 de junho de 2016, das 14:00h às 18:00h.
 

Informações e INSCRIÇÕES na Casa do Patrimônio/Iphan em Igarassu (PE). Telefone: 81.35450537.

 

 

A equipe do Museu da Educação do Distrito Federal convida V. Sª. para o evento “Candangolândia: Museu da Educação e a identidade de uma comunidade pioneira”, a realizar-se no dia 20 de maio de 2016 conforme programação em anexo. . O evento integra a celebração da 14ª Semana Nacional de Museus, de iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM/Minc).

 

Convite 4

13124819_1142268329148456_1400680550949145411_n

Estão abertas as inscrições para a oficina “Caminhos da Memória: Inventários Participativos”. Uma parceria entre o Iphan e Ibram, a oficina será realizada nos dias 24 e 25 e maio em João Pessoa/PB.

A oficina é voltada para gestores e atores culturais, professores, pontos de memória, pontos de cultura e profissionais de museus. Tem como finalidade capacitar esses agentes na metodologia proposta para a realização de inventários participativos de referências culturais de comunidades e dos diversos grupos sociais.

Mais informações e ficha de inscrição podem ser obtidas no blog da Casa do Patrimônio da Paraíba:http://casadopatrimoniojp.com/?p=1325.

IMG_3814

Diversas ações de formação e sensibilização em Educação Patrimonial foram realizadas pela Superintendência do Iphan em Santa Catarina, por meio da Representação no Vale do Itajaí, e em parceria com as Prefeituras Municipais de Pomerode e Jaraguá do Sul.

Contando com a colaboração da Coordenação de Educação Patrimonial do Iphan, foram realizadas as oficinas “Formação em Educação Patrimonial: conceitos e estratégias”, com representantes das escolas municipais de Pomerode, como diretores, coordenadores pedagógicos e professores; e também com profissionais do campo da educação e cultura, em Jaraguá do Sul, nos dias 27 e 28 de abril de 2016, respectivamente. A intenção foi conversar sobre os conceitos e diretrizes norteadoras da Educação no campo do Patrimônio Cultural e apresentar algumas estratégias práticas para a elaboração de atividades educativas, com foco no uso dos Inventários Participativos.

IMG_4820

Também foi realizada a oficina “O que é meu Patrimônio?” com alunos do quarto ano do Ensino Fundamental da Escola Amadeu da Luz, em Pomerode, nos dias 28 e 29 de abril, com o objetivo de sensibilizar o público escolar para os temas do patrimônio cultural. Os resultados desta ação serão divulgados no âmbito das atividades da Semana Nacional de Museus, cuja tema escolhido em 2016 é “Museus e Paisagem Cultural”, que por sua vez está diretamente ligado ao projeto “Roteiros da Imigração” do Iphan.

Espera-se, com tais ações, fortalecer as articulações entre Iphan, museus e instituições de ensino do Vale do Itajaí/SC, assim como estimular o desenvolvimento de práticas educativas de valorização e preservação do patrimônio cultural local.

IMG_4907

 

 

Resultado de amplo debate, pesquisas e avaliações das práticas e ações educativas voltadas à preservação do Patrimônio Cultural, a portaria nº 137, de abril de 2016, publicada nesta sexta-feira, 29 de abril, consolida as atuais diretrizes com as quais o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) tem atuado no campo da Educação Patrimonial.

O documento apresenta um conjunto de marcos referenciais para a área enquanto prática transversal aos processos de preservação e valorização do patrimônio cultural. Entre eles está a diretriz que afirma que os processos educativos deverão primar pelo diálogo permanente entre os agentes sociais e pela participação efetiva das comunidades. Ao todo são oito diretrizes.

O texto também identifica o Projeto Casas do Patrimônio como instrumento estratégico de implementação da política de Educação Patrimonial. Assim, as Casas do Patrimônio – quando resultantes de um arranjo institucional entre o Iphan, a comunidade local, sociedade civil e demais instituições públicas e privadas  –  objetivarão a promoção de ações educativas, visando fomentar e favorecer a construção do conhecimento e a participação social para o aperfeiçoamento da gestão, proteção, salvaguarda, valorização e usufruto do patrimônio cultural brasileiro.

Ainda são indicados na portaria dois textos referenciais para a prática de Educação Patrimonial pelo Iphan: Educação Patrimonial: Histórico, conceitos e processos (2014) e a publicação Educação Patrimonial: inventários participativos (2016).

Confira a íntegra da Portaria.

%d bloggers like this: