524505_513754932033160_400319275_n

Estão abertas as inscrições para o edital ProExt – 2016. O objetivo do Programa é apoiar as instituições públicas de ensino superior (Universidades Públicas, Institutos Federais, Centros de Educação Tecnológica e Universidades Comunitárias), em ações de extensão universitária que contribuam para a implementação de políticas públicas, com especial enfoque nas políticas sociais. O Iphan tem participação no edital desde 2009, dentro da linha temática de Preservação do Patrimônio Cultural.

As propostas de extensão universitária deverão ter um conograma de execução, de no mínimo 18 e máximo de 24 meses. Os Projetos selecionados poderão receber até R$100 mil reais e, para os inscritos na modalidade Programa, a quantia é de até R$300 mil reais, para o desenvolvimento das atividades.

As inscrições das propostas deverão ser ferias pelos coordenadores e enviadas para a avaliação das Pró-Reitorias de Extensão ou equivalentes, via sistema de informação, no endereço: http://www.sisproext.mec.gov.br.

Cronograma:

Lançamento do Edital  (16/03/2015)
Credenciamento das IES no sistema ( 27/03/2015 até 28/04/2014)
Aprovação pelas Pró-Reitorias de Extensão e encaminhamento ao MEC das propostas ( 30/04/2015)
Avaliação ad hoc das propostas (04/05/2015 à 22/05/2015)
Avaliação pelo CTM (25/05/2015 à 29/05/2015)
Divulgação da classificação provisória no sítio do MEC (09/06/2014)
Interposição de recursos (10/06/2015 à 13/06/2014)
Avaliação dos recursos pelo CTM (15/06/2015 à 26/06/2015)
Divulgação da classificação final ( até 06/07/2015)

Mais informações no site do MEC.

Trabalho final para o Programa de Especialização em Patrimônio (PEP-Iphan).

Sem título 25

 

Um mapa para outros fazeres:
Territórios educativos e Patrimônio Cultural
Autor: Fernando Pascuotte Siviero

 

Resumo
As discussões desta dissertação pretendem apontar ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) outras possíveis formas de realizar o permanente processo de preservação de sítios históricos urbanos tombados. Por meio da educação patrimonial, propõe-se uma preservação compartilhada baseada na participação social local como alternativa às apropriações e intervenções preservacionistas de caráter estético-visual e mercadológico que predominam no cenário nacional desde a década de 1990. Para isso, explora-se, a partir do estudo de caso do Centro Histórico de Natal-RN, possíveis contribuições do conceito de territórios educativos e do projeto Bairro-Escola para a práxis preservacionista do Iphan.

Dissertação em PDF: Um mapa para outros fazeres

Trabalho final para o Programa de Especialização em Patrimônio (PEP-Iphan).

1

Na confluência da roda: Educação Patrimonial, Diversidade Cultural e a Pedagogia Griô
Autor: Igor Alexander Nascimento de Souza.

Resumo:

Trata-se de pesquisa acerca da Educação enquanto componente histórico na preservação do Patrimônio Cultural, com o objetivo de entender que fatores foram determinantes no deslocamento sofrido pela Educação Patrimonial (EP), que vem levando à desventura o modelo civilizatório clássico em benefício das iniciativas oriundas dos diversos grupos formadores da sociedade, e por quais meios o Estado diligencia-se visando dar conta desse passivo. Com essa finalidade analisei a evolução do preservacionismo enquanto processo de formação na modernidade ocidental e sua influência na edificação da nação brasileira; investiguei por quais meios o Estado brasileiro, representado pela União e suas agências, vem assentando a EP na situação pós-moderna, considerando que o Iphan é a principal entidade difusora e catalisadora da temática em território nacional; e, por fim, compreendi como a Pedagogia Griô (PG), tecnologia social desenvolvida com a intenção de suprir as necessidades de grupos historicamente olvidados pelo Estado, favorece processos educativos baseados em referências culturais. Para esse estudo selecionei a Oscip Congregação Holística da Paraíba – Escola Viva Olho do Tempo, já que se utiliza da PG em suas ações na zona rural do município de João Pessoa-PB. Como resultado, pude chegar à seguinte conclusão: de que o Estado tem na diversidade cultural seu eixo determinante, marcando suas políticas culturais, patrimoniais e educacionais; nesse sentido, é dever do Estado, por meio das suas agências, oferecer condições (teóricas e técnicas, sobretudo) para que os diversos grupos sociais possam criar formas de registro e preservação da sua memória.

PDF da dissertação aqui: Dissertação PEP

Fundaj

A Fundação Joaquim Nabuco publicou edital de chamada para trabalhos acadêmicos, que tratem do tema da educação Integral em tempo integral. É uma ótima oportunidade para você tirar aquele artigo da gaveta ou começar escrever sobre sua experiência no Mais Educação ou Proext voltado para Educação Patrimonial.

http://www.fundaj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=4225&Itemid=810

Vídeo da Oficina de Implantação da Casa do Patrimônio em São Luís do Paraitinga, Vale do Paraíba – SP:

renderizaFcdMidia

Com o título “Diálogos entre Escola, Museu e Cidade”, a Casa do Patrimônio da Paraíba, da Superintendência do Iphan na Paraíba, lança o 4º número do Caderno Temático de Educação Patrimonial. Nesta edição, os artigos apresentam reflexões sobre práticas de Educação Patrimonial por todo o Brasil, que tomam os espaços educativos da escola e do museu como polos a partir dos quais se desenvolvem experiências sensoriais e interpretativas que extrapolam seus limites físicos e sua atuação institucional.

Download e mais informações: http://casadopatrimoniojp.com/?p=1230

PEP

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional lançou o Edital de Seleção do Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural (PEP/MP/IPHAN) – 2015, que oferece 20 bolsas de mestrado. O Mestrado Profissional destina-se a formar, durante 24 meses, profissionais graduados em diversas áreas de conhecimento para atuarem no campo da preservação do patrimônio cultural. O curso associa as práticas de preservação nas unidades da Instituição, distribuídas no território nacional, ao aprendizado teórico-metodológico e à pesquisa. As inscrições estão abertas até o dia 02 de março de 2015 e o início das atividades dos candidatos selecionados será dia 03 de agosto de 2015, conforme determinações do Edital do PEP/MP/IPHAN, disponível no Portal do IPHAN: http://www.iphan.gov.br.

Acesse aqui o edital.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 95 outros seguidores

%d bloggers like this: