Proext-2015-05

41 Programas e projetos de extensão universitária voltados à preservação do patrimônio cultural foram contemplados com mais de 4.5 milhões de reais em recursos a serem investidos no ano de 2015. Serão 24 projetos e 17 programas voltados ao patrimônio cultural a serem desenvolvidos em todo o país.

O Programa Nacional de Extensão Universitária (ProExt) da Secretaria de Educação Superior (Sesu), do Ministério da Educação (MEC), em sua parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) já proporcionou investimentos de mais de R$ 20 milhões, somente na linha temática de Patrimônio Cultural, desde sua criação em 2009.

O ProExt é uma ação interministerial coordenada pelo MEC e desenvolvida em parceria com as instituições públicas de educação superior por meio de programas e projetos de extensão universitária. O programa conta atualmente com 18 parceiros institucionais. A novidade neste ano, é a inclusão, na linha temática de patrimônio, coordenada pelo Iphan, das ações de museologia social, em parceria com a Coordenação de Museologia Social do Ibram.

De acordo com o edital deste ano, podem participar do ProExt as universidades públicas federais, estaduais e municipais, os institutos federais de educação, ciência e tecnologia, os centros federais de educação tecnológica e as instituições comunitárias.

Para a edição 2015, o edital definiu um aumento do valor dos recursos, que podem ser destinados a programas, com até dois anos de duração (até R$ 300 mil), e a projetos, com duração de um ano (RS 100 mil). O novo edital também permitiu a participação das instituições comunitárias, que não participavam nas edições anteriores.

As listas com a classificação final da linha temática de Preservação do Patrimônio Cultural estão aqui:

Resultado Final 2015 – PROGRAMAS

#Resultado Final 2015 – PROJETOS.

Os resultados gerais também podem ser encontrados na página do programa na internet.

 

A Fundação de Cultura do Mato Grosso do Sul realiza no dia 29 de agosto, no Auditório do Museu da Imagem e do Som o IV Simpósio Estadual de Educação Patrimonial – Diálogo entre cultura e educação, uma oportunidade de ampliar as reflexões sobre a multiculturalidade. As inscrições já estão abertas.

Tema do Simpósio deste ano, o diálogo entre cultura e educação favorece e capilariza práticas e integra novos conhecimentos afetos ao desenvolvimento das ações de educação patrimonial em nosso Estado, reunindo propostas de educadores, arte-educadores, acadêmicos de história, arquitetura e turismo, entre tantos outros profissionais de diferentes segmentos.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pelo e-mail gphc.fcms@gmail.com. O material será distribuído gratuitamente e o simpósio aberto a todos os interessados na área de patrimônio: acadêmicos, professores e pesquisadores. As vagas são limitadas.

Mais informações no portal do governo do estado de Mato Grosso do Sul

 http://www.noticias.ms.gov.br/index.php?templat=vis&site=136&id_comp=1068&id_reg=255772&voltar=home&site_reg=136&id_comp_orig=1068

Originally posted on Biblioteca Aloísio Magalhães:

A exposição Olhares Múltiplos desembarca em Brasília no próximo dia de 18 de julho. A mostra reúne trabalhos de quatro artistas sobre cinco capitais, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Brasília. A ideia é retratar os pontos mais significantes e que melhor caracterizam cada uma das cidades escolhidas.

As obras trazem a beleza dos cenários propostos, o caos urbano e as mazelas presentes em cada uma das cidades. O objetivo é que o visitante se sensibilize e reflita sobre a variedade e singularidade do patrimônio cultural característicos das capitais.

Os artistas utilizaram técnicas diferenciadas. Altino caldeira e Júlia Bianchi abusaram de paletas e pincéis. José Octavio Cavalcanti usou lápis, já Roberto Marques traçou com tesouras e estiletes monumentos, casarios e cenas do cotidiano.

Essa é a segunda cidade que recebe a exposição. A mostra já passou por Belo Horizonte, e ainda segue para as outras capitais.

Serviço:

View original mais 38 palavras

14198692857_66527ba1f8_h  Iphan educacao patrimonial

 

Como parte da programação do Seminário Corpo e Patrimônio , no dia 19 de julho de 2014, a Coordenação de Educação Patrimonial do IPHAN lançará a publicação Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos. Trata-se de um marco institucional que referencie as ações e experiências no âmbito da Educação Patrimonial, de forma a articular de maneira participativa as unidades do IPHAN, outras instâncias governamentais e a sociedade civil como agentes de uma política com abrangência nacional.

Produzido pela Coordenação de Educação Patrimonial (Ceduc) do Departamento de Articulação e Fomento (DAF/IPHAN), a publicação é resultado de um percurso amplo de debates, pesquisas teóricas e avaliações das práticas e ações educativas voltadas à preservação do Patrimônio Cultural, dentro e fora do IPHAN. Seu conteúdo consolida as atuais diretrizes conceituais e macroprocessos institucionais com os quais o IPHAN tem atuado. O trabalho marca o esforço em constituir o campo da Educação Patrimonial como uma área finalística, de caráter transversal e dialógico, dedicada à promoção, coordenação, integração e avaliação da implementação de programas e projetos educativos no âmbito da Política Nacional do Patrimônio Cultural.

Coordenação de Educação Patrimonial – CEDUC
Coordenação-Geral de Difusão e Projetos – COGEDIP
Departamento de Articulação e Fomento – DAF
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional -Iphan
SEP/Sul EQ 713/913 lote D Edifício Lúcio Costa 4º andar
Cep: 70390-135
(61) 2024.5457 | 2024.5456
Blog: http://educacaopatrimonial.wordpress.com/
Twitter: @educpatrimonial
Portal do Iphan: http://portal.iphan.gov.br/

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) vão promover nos próximos dias 10 e 14 de julho oficinas em Brasilia e Cachoeira (BA).

O objetivo é ajudar os interessados em concorrer ao Prêmio Patrimônio Cultural de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana a elaborarem seus projetos.

A finalidade do prêmio é o reconhecimento das ações de preservação, valorização e documentação do Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana (Povos de Terreiro), já realizadas, e que em razão da sua originalidade, excepcionalidade ou caráter exemplar, mereçam divulgação e reconhecimento público.

O edital está disponível no site http://www.portal.iphan.gov.br. O prazo de inscrição termina no dia 19 de julho. A previsão é de que o resultado final seja divulgado no dia 18 de setembro.

Oficina para a Elaboração de Projetos:

Brasília:
Data: 10 de julho
Horário: 14:00 ás 18:00
Local: Auditório da SEPPIR – 514 Norte, Bloco C Lote 08- Asa Norte – Brasília

Bahia:
Data: 14 de julho
Horário: 10:00 a 12:00
Local: Cachoeira/BA no Teatro Cachoeira

Contatos:
povos.matrizafricana@iphan.gov.br

Banner_Fachada BSB_ 160 x 500_OM5C

 

A exposição Olhares Múltiplos desembarca em Brasília no próximo dia de 18 de julho. A mostra reúne trabalhos de quatro artistas sobre cinco capitais, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Brasília. A ideia é retratar os pontos mais significantes e que melhor caracterizam cada uma das cidades escolhidas.

As obras trazem a beleza dos cenários propostos, o caos urbano e as mazelas presentes em cada uma das cidades. O objetivo é que o visitante se sensibilize e reflita sobre a variedade e singularidade do patrimônio cultural característicos das capitais.

Os artistas utilizaram técnicas diferenciadas. Altino caldeira e Júlia Bianchi abusaram de paletas e pincéis. José Octavio Cavalcanti usou lápis, já Roberto Marques traçou com tesouras e estiletes monumentos, casarios e cenas do cotidiano.

Essa é a segunda cidade que recebe a exposição. A mostra já passou por Belo Horizonte, e ainda segue para as outras capitais.

 

Banner exposição Olhares Múltiplos

 

Serviço:

Exposição Olhares Múltiplos
Data: 18 de julho a 22 de setembro
Local: Sala Mário de Andrade, no térreo do edifício do IPHAN.
SEPS 713/913 sul lote D, Brasília – DF.
Horário: 10hs às 19hs
Informações: (61) 2024-5462

 

 

Imagem

O Seminário Corpo e Patrimônio, promovido pelo Iphan no âmbito das atividades do Festival de Inverno de Ouro Preto, tem como objetivo refletir sobre a linguagem corporal como suporte e veículo de performances artísticas, de práticas rituais, de construções de marcadores de gênero e de perfis identitários, bem como de sistemas de valores, crenças e ideias adotadas por grupos e classes populares, tomando como base bens culturais inventariados ou registrados nas categorias “Formas de Expressão” e “Celebrações”.


Trata-se, pois, de pensar tanto os processos de aprendizagem, transmissão e preservação de técnicas e saberes necessários para a execução de tais formas de expressão, quanto os sistemas de crenças e significados que subjazem a elas. Pretende-se, ainda, debater as formas de atuação institucional mais adequadas para garantir a reprodução social e cultural de manifestações cuja existência depende diretamente de indivíduos, grupos ou comunidades que são seus detentores e portadores. Quais os mecanismos mais apropriados? Quais os desafios, limites e possibilidades envolvidas nesse processo?

Para tanto, suas mesas-redondas serão compostas por técnicos do Iphan, pesquisadores sobre cultura popular e patrimônio imaterial e, ainda, detentores e mestres de Jongo, Samba Carioca, Maracatu, Tambor de Crioula, Samba de Roda.

O Seminário será realizado no Centro de Artes e Convenções da UFOPOuro Preto, de 17 a 19 de julho

Imagem

 

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 77 outros seguidores

%d bloggers like this: